Como você está demitindo?

Esse hilário vídeo feito pelo "Porta dos Fundos" mostra algumas formas de "não-demitir". você pode não estar fazendo isso mas o colaborador pode sentir exatamente como se você estivesse. O cuidado na hora da demissão nunca é demais!

Demitir profissionais deve ter o mesmo cuidado que temos ao contratar. É muito importante que fique bem claro para o desligado os motivos para o desligamento.

O desligamento não deve ser uma surpresa para o profissional. Isso acontece quando há constantes feedback sobre o que não está dando certo com o desempenho do colaborador. O ideal é realizar conversas formais sobre o desempenho que esteja afetando o seu resultado. Por exemplo, se é um profissional que não apresenta compromisso com as regras da empresa, a conversa formal deixa claro o motivo, o comportamento a que a conversa se refere e quais as ações que o colaborador irá tomar para que o comportamento não ocorra mais, assim como, qual o apoio que o Líder irá imprimir para ajudar a mudança do colaborador.

O ideal é ter um pequeno formulário com essas informações escritas onde Líder e colaborador assinam, definindo um prazo para nova conversa.

Essa ferramenta traz poder à conversa, traz compromisso para ambas as partes.

Ao desligar, o Líder tem a segurança de ter dado todas as chances para que o colaborador tivesse a iniciativa e garra para uma mudança e não ocorrendo tem o direito de um desligamento.

Essa metodologia minimiza as chances do trabalhador querer entrar com uma ação trabalhista ou de sair da empresa com aquela sensação de injustiça ou de não entendimento porque foi desligado, o que acaba impactando em juízo de valor sobre a empresa e, o que é pior, na possibilidade de expressar opiniões negativas no mercado, sobre o comportamento da empresa.

Mais recentes

Missão

Tornar acessível as práticas de RH-Gestão de Pessoas que  geram transformações extraordinárias.

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon