SE A MISSÃO DA EMPRESA NÃO DESCREVE “O BENEFÍCIO QUE ELA OFERECE COM SUA EXISTÊNCIA, REESCREVA A MIS


Quando não se investe na definição de uma Missão que faça sentido para a empresa e que represente seu verdadeiro propósito, perde-se uma grande oportunidade de engajamento dos colaboradores.

A Missão de uma empresa deve sim ser trabalhada, elaborada de uma forma profunda e intensamente divulgada.

A importância da construção da Missão é tal que, com ela definida de forma plena, é possível conduzir seus colaboradores, fornecedores e até clientes para um o futuro que a empresa almeja, de forma mais rápida, ética, padronizada e num ambiente de conquista e realização.

Além disso, amplia o sentido de comprometimento com seu cliente.

Falar sobre isso pode parecer clichê, mas a verdade é que poucas empresas utilizam essa “ferramenta” a seu favor.

A Missão guardada nas paredes como um quadro, no hall de entrada ou corredores, não é suficiente. Não que ela não deva ser exposta, ao contrário, deve se ter um lugar de destaque para que os colaboradores, fornecedores e clientes lembrem-se qual o contexto que estão inseridos. Porém a empresa deve manter a Missão viva nas atitudes, nos valores, nas campanhas internas, no diálogo entre gestor e subordinado e na energia corporativa para buscar resultados.

E isso só é possível quando, ao descrever a Missão, ela expresse realmente - o que gosto de chamar - o “DNA” da empresa. Quando lemos, ou melhor, falamos a Missão, devemos enxergar a empresa: o porquê ela existe, o que ela faz de bom, qual o impacto seu produto tem sobre clientes e colaboradores. Enfim, a dica é “qual o benefício que ela oferece por existir?

Se a Missão da empresa não mostra o benefício que se tem ao consumir seu produto, ela não está representando o valor mais importante da empresa.

E representar a verdadeira Missão passa por entender o que o produto traz de mais significativo na vida das pessoas.

Veja o exemplo da uma empresa que fabrica pregos. Sua Missão não é apenas fabricar e vender o melhor prego da cidade, mesmo que isso esteja contido na busca da excelência.

A Missão dela é muito maior. Pensando nos benefícios de seu produto: ela fornece segurança, tranquilidade, beleza, satisfação, utilidade.

Segurança, pois, um armário ou uma mesa precisam estar firmes e consequentemente dão tranquilidade ao cliente.

Beleza, pois, as casas ficam lindas com quadros nas paredes, plantas suspensas e uma infinidade de objetos decorativos que dependem dos pregos para serem expostos.

Utilidade, pois, tudo que se faz com pregos é útil e traz satisfação.

Então, a Missão de uma indústria de pregos pode muito bem ser como exemplo:

“Proporcionar total segurança aos seus usuários”

“Garantir tranquilidade e uma vida com mais beleza aos clientes.”

“Ser agente de tranquilidade e satisfação”

Vamos pegar outro exemplo: uma loja de roupas femininas

Será que a Missão de uma loja é “Vender roupas de qualidade”? ou “Deixar a cliente satisfeita com suas peças”?

Com certeza esses dois itens precisam estar na lista de responsabilidades de uma loja, mas certamente a loja faz mais que isso.

Quando uma mulher entra numa loja o que ela pode estar buscando? Felicidade; que a roupa a deixe mais bonita; melhorar a autoestima; se presentear; que ela fique mais magra; que ela faça boa impressão em um evento ou no trabalho.

Pensando no que uma loja de roupa feminina vende, no tipo de cliente que ela tem poderíamos dizer que a loja vende sonhos, realiza desejos, eleva o moral, valoriza pessoas.

E, nesse sentido, se definirmos que a Missão da loja é “apoiar as clientes a realizar seu sonho” ou “proporcionar momentos de satisfação pessoal” ou mesmo “ajudar as clientes a encontrar o que mais se adapta a seu desejo”, estaremos muito mais perto do “DNA” daquela empresa.

Agora, imagina conversar com os colaboradores sobre a realização da Missão dessa loja.

Eles se motivarão mais trabalhando para “vender roupas de qualidade” ou para “apoiar as clientes a realizarem o seu sonho”?

Eles podem se sentir mais engajados em trabalhar para “deixar a cliente satisfeita com suas peças” ou para “proporcionar momentos de satisfação pessoal”?

São diferenças sutis mais muito significativas e ampliam a visão da empresa e do papel de cada um para alcançar os resultados.

Não economize tempo em definir a Missão e utilize-a sempre.

Confira 8 dicas para realizar e implantar Missão na empresa:

  1. Pense nos benefícios que seu produto oferece.

  2. Pense o que os clientes ganham em consumir seu produto.

  3. Utilize uma frase curta, evite escrever um grande parágrafo. A Missão deverá ser algo fácil de memorizar.

  4. Pense nos valores que tem conexão com essa Missão.

  5. Valorize atitudes dos colaboradores que estão diretamente ligadas à Missão.

  6. Incentive seus líderes a lembrar da Missão junto à equipe. Questionando, por exemplo, após uma reunião, onde o tema da reunião apoia a realização da Missão.

  7. Faça campanhas internas, exemplo, “colega reconhecendo colega” quando se percebe no outro, comportamento, ideias, atividades que estão conectadas à Missão.

  8. Coloque a Missão na assinatura dos e-mails corporativos, nos cartões, nos documentos.

Escreva a melhor Missão e trabalhe sua aplicação na empresa, ela é um suporte poderoso para o engajamento!

Mais recentes

Missão

Tornar acessível as práticas de RH-Gestão de Pessoas que  geram transformações extraordinárias.

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon